quinta-feira, 26 de abril de 2012

André Vianco - A saga "Os Sete" (Carla Cristina Ferreira e Renata Lima)


Todo mundo sabe que somos loucas por livros de vampiros, principalmente pelos da Anne Rice, então estamos sempre correndo atrás dos últimos lançamentos; e no ano de 2001 tivemos algumas surpresas... Lembramos bem desse ano porque foi um ano traumático: Anne Rice resolveu misturar suas Crônicas Vampirescas (até então perfeitas) com seus livros de bruxas, que nem todo mundo curte. (Renata, por exemplo, nunca se interessou pelo assunto; Carla muito menos, apesar de ter lido “A Hora da Bruxa” Vol. I e II) .

Foi nesse ano fatídico que Rice criou o livro "Merrick". Não é um livro de todo ruim (os que vieram depois dele são bem piores, principalmente "Fazenda Blackwood" e "Cântico de Sangue"), mas acabou sendo uma bela decepção. Serviu para nos mostrar que nem sempre o que é bom dura para sempre e que já estava na hora de buscarmos outros fornecedores interessantes para suprir nosso vício em vampiros.

Um belo dia, quando Renata estava na casa dos amigos Filipe e Gustavo, ela deu de cara com um livro de capa bem sugestiva, um meio rosto em um fundo preto com olhos vermelhos, chamado "Os Sete". Foi então que o Gustavo lhe apresentou a André Vianco e lhe emprestou o livro - emprestou é modéstia nossa, porque o livro foi sequestrado e no final ele disse que a Renata podia ficar com ele!

Além de estarmos carentes do gênero vampiresco, ainda não tínhamos conhecimento de nenhum autor brasileiro que escrevesse sobre o tema (além da Flávia Muniz e seu infanto-juvenil “Os Noturnos”) de forma tão bem escrita e arrebatadora e quando menos esperávamos, já tínhamos em mãos vários livros do Vianco para ler.

André Vianco nasceu em São Paulo e tem uma história interessante para contar: depois de ser demitido de uma empresa de cartão de crédito, em 1999, usou seu FGTS para lançar seu primeiro livro "Os Sete" de forma independente em 2000. Foi um tiro no escuro que acertou o alvo em cheio, pois no ano seguinte, a Editora Novo Século relançou "Os Sete" e foi quando o livro como nós o conhecemos chegou às nossas mãos.

Colocando na ponta do lápis, a carreira literária de André Vianco, que começou em 1998, já produziu 15 livros e dois HQs. Mas não se desesperem porque posteriormente falaremos de cada um deles!

Como é uma obra muito extensa - e nós já lemos quase tudo (Carla não leu "O Caminho do Poço das Lágrimas" e Renata não leu "O caso Laura") - resolvemos dividir o livro em vários posts e publicá-los no final de cada mês em uma espécie de Especial André Vianco! Hoje falaremos dos livros "Os Sete" e "Sétimo".

Tomem fôlego!

Como ainda estávamos na faculdade nessa época (2001), acabamos devorando o livro durante as aulas chatas de inglês, que passaram a ficar muito mais interessantes. Aproveitávamos o tempo para falar apenas de um assunto: os vampiros do Rio D’Ouro.

Nossa avaliação - 7.5
A trama gira em torno do descobrimento de uma caravela portuguesa naufragada na costa do Rio Grande do Sul pelos amigos Tiago, César e Olavo. Com a intenção de ganhar uma graninha, eles fecham uma parceria com o departamento de História da universidade local com a ajuda da amiga, e ajudante do Prof. Delvechio, Eliana. Juntos planejam uma mega operação para resgatar os objetos do interior da caravela, entre eles uma grande caixa de prata que contem sete cadáveres ressequidos, aprisionados sob a acusação de bruxaria. Não precisamos dizer mais nada, né?

A sacada de Vianco, além de ambientar a história em terras tupiniquins, foi trazer, para esse universo, vampiros portugueses que se chocam por estarem não somente do século XX, como na (ex)colônia portuguesa. E, diga-se de passagem, é hilário nos depararmos com os diálogos entre eles. Coisa de portuga mesmo.

Mas vamos às apresentações: Inverno, Espelho, Tempestade, Lobo, Acordador, Gentil e Sétimo são os nossos gloriosos vampiros do Rio D’Ouro. Os nomes podem parecer estranhos, mas fazem todo sentido, pois a cereja do bolo são os dons que Vianco deu para cada uma de suas criações. Alguns dons são fáceis de adivinhar, outros nem tanto, mas esse é um mistério para ir desvendando página a página.

É bom deixar bem claro que estamos falando de vampiros de verdade, com sede de sangue humano e que  não suporta a luz do sol. Estamos falando do vampiro clássico de Bram Stoker; do vampiro essencialmente mal.

Vianco conta a história do ponto de vista de personagens diferentes, assim como George R. R. Martin, mas nem sempre sob o olhar de um personagem de destaque; só para preencher uma lacuna ou mesmo mostrar os acontecimentos por outro ângulo. Talvez seja essa a razão para a miríade de personagens que povoam os livros do Vianco. Às vezes são tantos que a gente se perde, e a gente tem uma certa intuição de que até o Vianco se perde! É comum dar por falta de alguém que some de repente. Algumas vezes esse desaparecimento é proposital, outras não. Simplesmente os personagens viram ninja e desaparecem: puf!

Em linhas gerais o livro é bem escrito, sem encheção de linguiça, com uma história bem dinâmica, cheia de aventura e emoção. São tantas as emoções que às vezes ficamos na torcida até pelo bandido. O único problema desse livro em específico porém são os muitos erros que passam batidos pela revisão: digitação, concordância, coerência... Erros que doem na alma dos amantes da boa e velha Língua Portuguesa. E não são erros bobinhos, são daqueles que realmente atrapalham a leitura, que fazem com que a gente tenha que ler e reler o mesmo parágrafo para tentar entender o que ele quis dizer.

Um item que chamou a nossa atenção foi a semelhança do livro do Vianco tratar do descobrimento de um navio naufragado na costa brasileira e de vampiros, assim como no nosso livro (ainda não publicado), mas o escopo das histórias são completamente diferentes, viu?

A capa da 1ª edição se destaca nas prateleiras. A ideia do vermelho no preto ficou ótima (e não é só porque somos flamenguistas)! Já na 2ª edição, a única ideia interessante foi colocar a caravela porque de resto é tudo fiasco. O nome do autor grita na capa e tem mais destaque do que o nome do livro. A capa branca faz com que o livro estrague muito mais rápido e a capa vai ficando amarelada e começa a descascar. Sugerimos que comprem a 1ª edição, se houver essa opção.

Nossa avaliação - 7.0
Optamos por não falar muito de “Sétimo” porque é difícil falar sobre a sequência de um livro sem revelar spoilers do livro anterior. Digamos apenas que Sétimo é o vampiro mais poderoso dos Sete e ele desperta com sede de sangue e de poder.

A aparência infantil pode confundir, mas Sétimo, além de poderoso é cruel, logo monta seu exército contra os caçadores e qualquer um que ouse ficar em seu caminho.

Quanto à narrativa, não é muito diferente de seu antecessor. A dinâmica é a mesma, porém novos personagens surgem, antigos retornam e há muitas surpresas pelo meio do caminho, deixando o melhor sempre para o final. Mas infelizmente os erros de português permanecem.

A capa da 1ª edição de "Sétimo" (acima à esquerda) é bem fraquinha e não diz muito sobre o livro. A capa da 2ª edição é realmente linda e muito bem acabada. Já a 3ª edição seguiu a capa da 2ª edição de "Os Sete" que é péssima pelos motivos já citados lá em cima.

Para finalizar, gostaríamos de citar uma particularidade do André Vianco: além da criatividade absurda, ele está sempre em contato com os fãs, seja no Blog do Vianco, seja no Facebook. Ele está sempre nos atualizando sobre o que tem feito e sobre o que está escrevendo e acima de tudo ouvindo críticas, sugestões, elogios, agradecimentos e fazendo o possível pra responder todo mundo com muita dedicação. Ser fã de um autor assim é um prazer, né?

Confiram outros livros de André Vianco que serão resenhados mais pra frente: 

   

Os Sete (1999), O Senhor da Chuva (2001), Sétimo (2002), Sementes no Gelo (2002) A Casa (2002), Bento (2003), O Vampiro - Rei Vol.1 (2004), O Vampiro - Rei Vol.2 (2005), O Turno Da Noite - Os Filhos De Setimo Vol.1 (2006), O Turno Da Noite - Revelações Vol.2 (2006), O Turno Da Noite - O Livro de Jó Vol.3 (2007), Vampiros do Rio Douro Vol. 1 HQ (2007) Vampiros do Rio Douro Vol. 2 HQ (2007), O Caminho do Poço das Lágrimas (2008), O Caso Laura (2011) – primeiro livro publicado pela Rocco, Noite Maldita (2012) - com previsão de lançamento para julho 2012.

8 comentários:

  1. Amiguinhas,
    como recomecei minhas leituras a pouco tempo, incentivada por vocês, diga-se de passagem, imaginei nunca ter interesse em ler livros de vampiros. Mas pelo post de vocês, penso em dar uma chance à obra de Andre Vianco.
    Parabéns !!!!!!!! Adoro esse blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza de que vc vai amar, Aline! Meu xodó é o livro "Bento" e "O Senhor da Chuva" é tudo de bom. Mas "Os Sete" também é ótimo.

      Excluir
  2. Nine, se vc quiser trago pra vc. É só falar!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Sou suspeita gosto muito de "Os Sete" e o "Senhor da Chuva" tb é muito bom!!!!

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de ter a relação dos livros. Pq ja li O SETE.....e o SÈTIMO...qual é o próximo SENHOR DA CHUVA,ou O TURNO DA NOITE?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! O próximo é o "Turno da noite - Os filhos de Sétimo", depois o "Turno da noite - Revelações", e o "Turno da noite - O livro de Jó".
      "O Senhor da Chuva" é uma história a parte que explica a criação dos vampiros, q até faz referência a personagens do outros livros, mas é algo muito sutil q não interfere na trama em si. Vc pode ler a qq momento.

      Excluir
  5. AMO ANDRE VIANCO SOU APAIXONADA POR SENHOR DA CHUVA E ACABO DE SER CONQUISTADA POR ESTRELA DA MANHA SETE DIAS SETE NOITES

    ResponderExcluir