sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Mais surpresas em "Os Doze", continuação de "A Passagem" (Renata Lima)


Para você que ainda não leu "A Passagem" de Justin Cronin, publicado no Brasil pela Arqueiro, corre lá porque você PRECISA ler esse livro se gosta de distopia e de vampiros. Depois você volta aqui e diz o que achou porque esse post pode ter spoilers do primeiro livro, então cuidado!

Nossa Avaliação - 9.0
Se no primeiro livro conhecemos e nos apaixonamos por Amy, Peter, Wolgast, Michael, Lish, Sara, Hollis etc, no início de "Os Doze" ficamos meio confusos a medida que novos personagens são introduzidos nessa distopia vampiresca e vamos tropeçando até a metade em um livro um tanto mediano para os padrões pré-estabelecidos no primeiro livro.

Há outros sobreviventes para conhecer. De um lado os maus (será mesmo?) Grey, Lila, ex-esposa de Wolgast, uma mulher desorientada e confusa, e Guilder, uma vez subdiretor responsável pela caçada a Grey e agora basicamente um pau mandado dos Doze na missão de criar um ambiente confinado e seguro para os vampiros com sangue em abundância.

De outro lado os grupos que eu apelidei de O Grupo do Ônibus e o Grupo da Plantação. 

No Grupo do Ônibus temos o ex-militar Bernard Kittridge, o motorista de ônibus com  problemas mentais Danny, o garotinho que Danny levava para a escola Timothy e a irmã mais velha dele April, um grupo de sobreviventes que eles encontram presos na traseira de um van Joe, Linda, o bebê Boy Jr., Wood e a namorada Delores, a idosa Sra. Bellamy, Jamal e Pastor Don. Esse grupo é levado ao Fort Powell, um local de sobreviventes, pela Major Porcheki. Mas será que o Fort Powell é tão seguro assim?

No Grupo da Plantação temos Curtis Vorhees, Cruk, Tifty (amigos de infância que têm suas rusgas depois que o irmão mais novo de Vorhees morreu ao perseguirem uma mentira criada por Tifty quando eram crianças), Dee, a esposa de Vorhees, suas duas filhas Nit e Siri entre outros. A Plantação é atacada pelos dracs (ou saltadores, ou vampiros, ou sugadores) e poucos sobrevivem. Os sobreviventes serão fundamentais a partir da Parte IV do livro (mais ou menos em 38% do livro) quando nossos personagens favoritos, de quem tivemos pouquíssimas notícias até agora, estarão de volta. 

Boa parte do livro se passa cinco anos depois que do fim do primeiro livro. Amy se juntou às freiras de uma colônia e está ajudando a cuidar de crianças (entre elas Caleb, agora órfão), enquanto Hollis está em outro assentamento sofrendo a perda da esposa desaparecida e dada como morta ou "tomada" (Sara), Lish ainda caçando Os Doze, Wolgast aparece apenas nos sonhos de Amy, Michael está ajudando na extração de petróleo e agora tem uma namorada, Lore, Peter continua crescendo na escala militar e Greer está preso acusado de deserção.

Mas a partir da metade do livro, a história de todos esses grupos se entrelaçam em uma missão que parece impossível e até suicida: eles precisam unir forças e procurar não mais Os Doze, mas o Ninho que eles estão construindo para se esconder, o covil onde eles mantém humanos reféns, entre eles humanos que nós já conhecemos no livro anterior, sem necessariamente contar com Amy e Lish, as duas únicas que têm força suficiente para enfrentar um drac à altura. Ambas estão lidando com seus próprios fantasmas e com as limitações de uma vida sobrenatural sem sangue.

Se achei o primeiro livro fenomenal, achei esse segundo excelente, apesar de ele só engrenar mesmo depois dos 38%, mas é só quando o livro engatou que eu entendi que toda aquela introdução de personagens era mesmo necessária, até mesmo essencial. 

Não preciso dizer que estou extremamente ansiosa para o terceiro livro "The City of Mirrors" ("A Cidade dos Espelhos" em tradução livre) que só sai nos Estados Unidos no final desse ano ou inicio de 2015 (maio é o que dizem).

A produtora de filmes do Ridley Scott comprou os direitos do filme "A Passagem" em 2010 por US$1.75 milhões (um milhão e setecentos e cinquenta mil dólares) e se não fizer o filme em 10 anos o autor pode vender os direitos a outra produtora. Ridley Scott, vamos lá, agitar esse filme, né?

4 comentários:

  1. Nunca tinha ouvido falar, mas fiquei muitooo curioso!
    Já segui o seu blog *w*

    Eu tenho o Rapaz dos 106 Livros, deixa lá a sua opinião sobre ele.
    http://rapazdos106livros.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita, Rodrigo. Já fui lá também. Parabéns!

      Excluir
  2. Oi Rê! Adoro essas séries viciantes e ultimamente estou sem nenhuma o.O
    E entendo como é duro esperar pelo lançamento do próximo, rs.

    beijo grande,
    Maira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fico nessa agonia com um monte de livros, Maíra, nem precisa ser de série não. KKKKKK
      Beijo enorme!

      Excluir