sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Como tudo começou (Kelly Santos)



"Kings of Cool" é uma espécie de continuação de Selvagens. Digo "espécie" porque na verdade em "Kings of Cool" o que nós temos é um "como tudo começou", as origens do negócio de Ben e Chon e também a origem dos personagens, traçando uma linha que volta até a década de 60, muito antes de Orange Country ser a badaladíssima O.C de hoje em dia, da Califórnia de meados dos anos 60 até o ano de 2005 quando a história de Ben e Chon realmente se inicia .

Nossa Avaliação - 8.5
O livro de Don Winslow alterna entre 2005, tempo presente do romance, onde vivem os protagonistas, e saltos à década de 60, 70, 80 e 90, onde acompanhamos Doc e John os precursores do tráfico de drogas na região, assim como outros personagens que se mostram fundamentais para a construção de Orange Country  e também para a formação do caráter e da personalidade de Ben, Chon e O.

Os saltos de tempo vem nos momentos perfeitos para aumentar a tensão da história e é com exímia habilidade que ele constrói a teia de relações que selará, quarenta anos depois, o destino dos três personagens principais. A forma que o escritor corta as cenas no momento preciso, ajuda a imprimir um ritmo fluído, rápido e envolvente.

Como não poderia deixar de ser, Ben e Chon se envolvem em um problema com pessoas interessadas em tirar proveito do lucrativo empreendimento Ben & Chonny's (isso mesmo, tem até Nome Fantasia). Só que dessa vez, Ben está sozinho, pois Chon ainda esta a serviço dos fuzileiros em uma missão com os SEAL (gupo de elite dos fuzileiros navais) no Afeganistão. Na tentativa de se livrar do problema sozinho, Ben acaba se afundando ainda mais e precisa recorrer ao vaidoso e ascendente agente corrupto do D.E.A. Dennis Cain. Enquanto isso no Afeganistão, Chon se fere gravemente e recebe baixa honrosa do serviço militar, enquanto em Orange Country O. procura por seu pai desconhecido.

Além do drama principal, ficamos sabendo porque e como Dennis se tornou corrupto, como Lado era antes de se tornar capataz de Elena e um pouco mais da historia da própria Elena e de seu cartel mexicano, alem, é logico, mergulharmos ainda mais nas histórias de vida do trio principal.

Por mais pop que o livro seja, "Kings of Cool" não é entretenimento vazio. Há um cinismo nos personagens e uma crítica a essa sociedade vaidosa e hiper consumista. Mas apesar de adorar conhecer um pouco mais desse trio que aprendi a amar, tenho que ser justa e admitir que o autor exagera um pouco na informalidade e que às vezes a narrativa fica meio confusa. Eu gostei muito do livro mas, não tem como, o primeiro livro "Selvagens" é bem melhor.

O livro foi lançado aqui no Brasil pela editora Intrínseca no inicio de 2013 e tem 316 paginas. O que eu achei muito legal foi que a editora optou por manter o titulo e a capa originais, o que foi um refrigério depois de tantas capas horrendas que a gente vê por aí e títulos que,  às vezes, não tem nada a ver com o livro!

7 comentários:

  1. Kelly, que engraçado, acabei de perceber (e lembrar o.O) que fiquei muito empolgada com o lançamento de "Selvagens", mas o tempo passou e nem vi o filme e nem li o livro. Seu comentário sobre essa sequência (que vem antes ;) reviveu minha vontade de conhecer essa história. Vou, no mínimo, ver o filme correndo.
    bjs!
    Maira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia Selvagens, vc vai gostar o livro é ótimo.

      Excluir
  2. O primeiro é eletrizante, estou ansiosa para ler esse segundo, mas vou esperar mais um pouquinho!
    Ótima resenha, Kelly! Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Renata, esse é somente bom, enquanto Selvagens é ótimo. Mas vale a pena ser lido.

      Excluir
  3. Parabéns Kelly, você escreve muito bem e já estou com vontade de ler esse livro, mais vou ter que esperar porque selvagens chegou ontem (:

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir