segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Uma lição de vida (Aline Basilio)


"O Menino do Pijama Listrado", do John Boyne (Companhia das Letras), me foi indicado para leitura pela Renata. No início acreditei que não era meu estilo, mas encarei a leitura e me apaixonei tanto pela história que não conseguia parar de ler.

Nossa avaliação - 10.0
Dois meninos de nove anos nascidos no mesmo dia, mês e ano, porém com vidas muito diferentes, Bruno e Shmuel, vivem em mundos distintos, mas são unidos pelo destino e juntos eles nos dão uma bela lição de vida.

A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial quando a família de Bruno precisa se mudar de Berlim para “Haja-Vista” devido ao trabalho do pai, um oficial alemão promovido e transferido para um campo de concentração. 

Apesar de triste com a mudança, por ter que abandonar sua casa e seus amigos, Bruno é uma criança inocente e nada sabe sobre o Holocausto e sobre os judeus. Mas ao explorar a vista da janela de sua nova casa, ele avista um local onde há muitas pessoas vestindo roupas listradas e isso o deixa intrigado.

Um dia, decidido, ele faz uma caminhada rente à cerca que circunda o local e encontra um garoto sentado do outro lado da cerca. Seu nome é Shmuel e, como Bruno não conhece mais ninguém, decide propor que os dois se encontrem ali todos os dias e no mesmo horário para conversarem. E assim acontece.

Nos dias seguintes, Bruno volta à cerca levando comida para Shmuel, a quem acha muito magro, mas o tempo passa e um belo dia a mãe de Bruno dá a notícia de que eles precisarão voltar a Berlim. 

Uma confusão de sentimentos invade Bruno e ele vai se encontrar com Shmuel para avisá-lo sobre a mudança. Em um ímpeto de curiosidade, Bruno decide visitar o outro lado da cerca, conhecer a vida de Shmuel e como despedida brincar lá dentro com seu único amigo e é nesse momento Bruno descobre um mundo completamente diferente do seu e do qual ele era totalmente alheio.

Lindo e emocionante! 

O livro nos mostra a inocência de uma criança e os laços que elas criam independente do mundo à sua volta. Uma leitura fácil e impressionante que transforma um tema tão pesado em algo leve pela forma como o autor escreve.

“Temos que procurar fazer o melhor de uma situação ruim.”

Se você ainda não leu, leia urgentemente!!!

Em 2008, o livro foi adaptado em um filme terno e bonito, que mantém essa atmosfera de inocência do livro através dos olhos do personagem principal (feito pelo ator Asa Butterfield de "A invenção de Hugo Cabret" e mais recentemente a adaptação de "Ender's Game - O Jogo do Exterminador", com resenha prevista para janeiro de 2014!).

Apesar de bonito, o filme não me tocou tanto quanto o livro, mas vale a pena independente disso porque as paisagens construídas são realmente impressionantes, com destaque para Jack Scanlon, o ator mirim britânico que interpreta o Shmuel, e que nunca mais apareceu em outro filme.






5 comentários:

  1. É realmente um filme ótimo, e um dia ainda quero muito ler o livro.
    Como você mesmo disse, é uma lição de vida, de amizade e de amor.

    Ótima resenha, parabéns pelo post.
    Juliano. (diariodeumledor.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Juliano! Leia o livro sim, vale muito a pena.

      Excluir
  2. Achei interessante o incompreensão de Bruno como os nomes como Auschwitz como "Haja-Vista" e Führer como "Fúria". O livro me tocou muito, chorei madrugada a dentre. Não achei que fosse gostar tanto; tanto que quero ler "O Garoto do Convés"

    ResponderExcluir
  3. Pessoal estava falando desse livro no grupo. Agora vendo as imagens do filme, me lembrei que já tinha visto.
    Resumindo: Livro incluso em minha meta!

    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não vai se arrepender dessa leitura Gi!
      Depois nos conta o que achou :)

      Excluir