sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Um Tirano bem fraquinho (Carla Cristina Ferreira)


Adoro conhecer autores novos, mas muitas vezes não vale a pena pagar caro em um livro em que não se sabe se é bom ou não. Aproveitando que no meu aniversário ganhei um vale-presente da Saraiva dos amigos Leo e Carol, apostei em um livro que chamou a minha atenção, apesar de ser de um autor desconhecido; falo de “Tirano” de Christian Cameron, publicado pela Record.

Para quem é rato de livraria, como eu, já percebeu que os livros da Record sempre são mais caros (assim como os da Cia. das Letras e da Bertrand), e nesse caso não dava pra arriscar R$ 60 em um tijolinho de 560 páginas. E olha a sorte que eu dei, apesar de uma história interessante o livro acabou sendo uma grande decepção. Mil vezes os romances históricos de Bernard Cornwell (esse é O cara).

Nossa avaliação - 4.0
Em “Tirano”, encontramos o ateniense Kineas que após ser dispensado do exército de Alexandre, o Grande, encontra-se exilado de sua amada Atenas e vê-se obrigado a trabalhar como mercenário de um tirano que tenta controlar os cidadãos de Olbia com rédeas curtas. Kineas e seus amigos acreditam terem sido forjados para guerrear e nada mais, não vendo outra opção a não ser aceitar a oferta de treinar um grupo de homens despreparados em troca de teto, alimento e poucas moedas.

Mas aos poucos Kineas e seus amigos começam a perceber que caíram em uma armadilha do destino e que estão sendo manipulados, não passando de peões em um jogo de intriga e poder. O objetivo do tirano não é apenas proteger a cidade contra um ataque bárbaro, mas sim se opor as forças de Alexandre que pretendem tomar a cidade. O verdadeiro inimigo pode estar mais próximo do que se imagina.

Infelizmente a história se arrasta com detalhes e diálogos insignificantes para o desenrolar da trama, mudando inclusive de direção, focando mais nos sonhos premonitórios de Kineas e na sua obsessão por uma amazona bárbara. O final é decepcionante, não agrada e são 560 páginas para se contar uma historinha chinfrim que poderia ser contada em 350. Pior foi descobrir depois que “Tirano” é o primeiro livro de uma trilogia cujos demais volumes ainda não foram traduzidos para o português, sendo eles Storm of Arrows e Funeral Games.

Já adianto que não tenho o menor interesse em ler os demais livros, deixando para quem quiser a “sugestão” de mais um romance histórico (na verdade não sei dizer se qualquer batalha mencionada no livro realmente ocorreu, acredito que não) que deve ser evitado.


Ainda bem que não desembolsei uma grana preta em um livro tão ruim. Viva a vale-presente e a troca até 30 dias!

Um comentário:

  1. É realmente um saco quando a gente pega um livro pra ler e ele não corresponde as nossas expectativas , principalmente se o livro for caro.

    ResponderExcluir