sexta-feira, 18 de maio de 2012

Duas dicas de terror (Renata Lima)


Hoje trago para vocês dois livros de terror (alguns chamam de horror, mas pra mim tanto faz) que li no ano passado. Um é bom, o outro é ótimo! Comprei os livros no mesmo dia. O primeiro basicamente porque gostei da capa e segundo porque, apesar da capa horrenda, gostei do resumo da contracapa e do pedacinho da história na orelha.

Nossa avaliação - 6.5
Frank Peretti e Ted Dekker são grandes autores na linha sobrenatural que resolveram unir forças e escrever um thriller de terror desenvolvido basicamente dentro de uma casa bizarra com apenas 9 personagens chamado "Fim de Jogo". 

Todos são forçados a participar de um jogo dentro da casa e o jogo em questão tem apenas três regras afixadas em uma lata: “Bem vindo à minha casa, 1ª Deus veio até minha casa e eu o matei. 2ª Vou matar qualquer um que entrar em minha casa, como matei Deus. 3ª Se vocês me oferecerem um corpo, deixarei dois escaparem. O jogo termina ao amanhecer.”

Como todo livro ou filme bom, alguns personagens só servem pra gente ter raiva deles. Mas esse livro bate o recorde! Os dois casais que entram na casa ficam na dúvida: seguir as regras ou buscar uma saída custe o que custar? É então que os mocinhos descem até o porão e a minha desorientação começou.

Aparentemente o porão é um mundo à parte, cômodos aparecem e desaparecem, pessoas aparecem e desaparecem, há uma fumaça preta (quase aquela fumacinha de Lost, sabe?), barulhos ensurdecedores, uma criança fantasma e o assassino que "brota" das paredes. Foi nesse ponto que eu comecei a me perguntar se era a história de um psicopata assassino ou um thriller de terror sobrenatural. 

O livro é bom, a narrativa é ágil e interessante, mas do meio para o final parece que os autores perdem o fôlego e tudo começa a ficar estranho no sentido de bizarro e não estranho no sentido de dar medo. E não vou falar muito do final porque ele é realmente r i d í c u l o, na minha humilde opinião, dando um encerramento um tanto quanto Chico Xavier em uma história que tinha tudo para ser ótima.

É claro que tem gente que AMOU o livro. Li resenhas que falavam que o livro era ótimo e que dava muito medo, mas... pode ser que essas pessoas não tenham lido muitos livros de terror.

Para quem quer saber do que se trata e realmente não está muito interessado em ler o livro depois dessa resenha um tanto tendenciosa minha, sugiro o filme "Jogos de um Psicopata" com roteiro dos dois autores e de Rob Green, afinal de contas, você só vai perder 1h30min de vida e não quase três dias (tempo que eu levei pra ler o livro) assistindo a um filme que é tão confuso quanto o livro, mas tem a vantagem de não demorar tanto pra acabar.



Nossa avaliação - 8.5
Se "Fim de Jogo" me decepcionou bastante, não posso dizer o mesmo de "As Ruínas" de Scott Smith. Alguém já tinha elogiado muito outro livro do mesmo autor chamado "Um plano simples", mas eu não li e, como não o conhecia, comecei a ler sem muitas expectativas e me peguei completamente envolvida pela narrativa e pelo cenário paradisíaco de Cancún para onde dois casais americanos viajam de férias.

Conhecem então um rapaz alemão cujo irmão desapareceu há alguns dias em uma expedição arqueológica e resolvem seguir com o jovem atrás do irmão dele juntamente com um guia que não fala quase nada de inglês, adentrando então a floresta mexicana.

Mesmo alertado pelos moradores locais sobre os perigos e mistérios do local, os jovens chegam às antigas ruínas e o que encontram são nativos que os prendem lá.   Mas o problema real ainda está por vir: as ruínas são habitadas por uma força estranha que está por todos os lados e eles precisam pensar rápido para tentar sobreviver à natureza. 

O que chama a atenção é que essa poderia muito bem ser uma história de Stephen King. Uma viagem normal, com pessoas normais vira um pesadelo e essas pessoas até então normais vão desenvolvendo habilidades (não estou falando de poderes sobrenaturais, mas de força, de superação) que até então nem elas mesmas sabiam que tinham.

Como todo bom livro de terror, "As Ruínas" foi adaptado em um filme homônimo com cenas muito atenuadas para que a classificação etária não fosse maior do que 14 anos, por isso, aos fãs de terror, como eu, recomendo MUITO a leitura desse livro tanto para quem viu quanto para quem ainda não viu o filme!

12 comentários:

  1. Esqueci de deixar uma entrevista com o autor feita pela Época antes de sair o filme:
    http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EDG78303-5856,00.html

    ResponderExcluir
  2. Se alguém encontrar o livro em pdf, pode colocar o link aqui? Estou procurando, mas não encontrei ainda.

    ResponderExcluir
  3. Caramba, valeu as dicas, mas acho que vou assistir aos filmes. Depois, quem sabe, leio os livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, assim não vale! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  4. Sou a maior medrosa da humanidade. Ver terror? Not. LER? NEM morta!

    ResponderExcluir
  5. Parece ser muito bommm!
    Se da medo eu quero!!!!

    ResponderExcluir
  6. ''Fim de Jogo'' eu não assisti,mais acredito que não seja tão bom quanto ''As Ruínas'' pois este último eu li e adorei,também li do mesmo autor ''Um Plano Simples'' que também é maravilhoso,mais é uma pena este autor ''Scott Smith'' ter lançado tão poucos livros,pois é um excelente escritor,e quem ainda não leu eu recomendo ler os dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, não é melhor não. É bonzinho. "As Ruínas" é muito melhor!

      Excluir