quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Nada é o que parece. (Lucyclenia)


Olá, leitores! Hoje, vim resenhar para vocês o segundo livro de uma série que a Aline já resenhou aqui e que me interessei bastante: a série Legend. Como já tem a resenha dela do primeiro livro,"Legend", aqui, venho hoje falar do segundo livro, "Prodigy", um livro de linguagem simples, personagens cativantes e cheio de mistérios que com plena certeza irá prender vocês do início ao fim. Mas atenção: esta resenha poderá ter spoiler do livro anterior.
Nossa avaliação:  100
"Prodigy" é escrito em primeira pessoa, com capítulos intercalados entre Day e June, o que nos permite saber seus pensamentos e conflitos internos. Ele começa exatamente onde o livro anterior terminou: Day e June estão fugindo para Las Vegas para se encontrarem com os Patriotas, mas o que eles não esperavam é que o Primeiro Eleitor morresse e Anden, seu filho, assumisse o posto.
Cada segundo agora é uma ponte entre a vida e a morte.
Chegando em Vegas, eles descobrem que os Patriotas só ajudarão com uma condição: June deve voltar para a República, ganhar a confiança do novo Primeiro Eleitor, lhe contar um falso plano de assassinato e lhe levar ao local onde Day deverá assassiná-lo em uma morte que será transmitida para toda a América.

June consegue conquistar a confiança de Anden, assim como Anden conquista também sua confiança. Com a convivência ela passa a perceber que ele é o oposto do pai, é um jovem rapaz de coração bom que está disposto a salvar de vez a República. June então passa a desconfiar das verdadeiras intenções dos Patriotas.

Em quem confiar? Quem realmente é seu verdadeiro inimigo? Essa e outras dúvidas serão respondidas no decorrer do livro.

Pelo fato de estarem separados,  o romance entre June e Day dá uma esfriada e a ação toma conta de cada página. O amor e a confiança que ambos sentem um pelo outro serão postos a prova. Como ela poderá avisar a Day para abortar a missão sem que os Patriotas desconfiem? Será que Day aceitará  e entenderá essa sua decisão?

Marie Lu, a autora, mais uma vez prova que mesmo tão novinhos June e Day sabem muito bem se cuidar. June é uma jovem forte, inteligente, esperta e independente. Suas provas de amor a Day são feitas através de gestos simples e discretos, e muitas vezes até com poucas palavras. Acredito que a maior prova foi abrir mão de tudo para estar com ele, que nos conquistou no primeiro livro. Agora é a vez de June ser a nossa queridinha. 

Alguns mistérios são esclarecidos, outros se tornam ainda mais difíceis de desvendar. Descobrimos como foi o surgimento da República, como funciona a formação das Colônias, a necessidade de se haver provas, o uso das armas químicas, mas quanto à praga acredito que só iremos saber o porque dela em "Champion", o último livro da trilogia. 

Um livro cheio de traição, explosões, fugas, descobertas e capítulos de tirar o fôlego.

Simbora correr pra ler "Champion" e até a próxima!



Um comentário:

  1. boa resenha! http://organizacaodebibliotecas.synthasite.com/

    ResponderExcluir