segunda-feira, 5 de maio de 2014

Passividade e questionamento (Renata Lima)



Antes de começar a falar sobre esse livro, queria explicar que eu optei por uma resenha mais superficial porque praticamente tudo em "Silo" pode ser considerado spoiler, então omiti alguns personagens e informações que acho que devem ser descobertas durante a leitura. Gostaria também de indicar a vocês uma resenha mais profunda e passional: a do Henrique do Pílulas Literárias. A minha indicação é por um motivo muito simples: eu gostei demais do livro, mas o Henrique adorou e fez uma resenha interessante e bem profunda que me fez refletir sobre algumas coisas que eu não tinha "pescado" no livro.

Nossa Avaliação - 9.0
"Silo" começou como um conto auto-publicado pelo autor Hugh Howey que cresceu em popularidade e fez com que o autor escrevesse outros quatro contos que acabam se juntando para formar o primeiro livro publicado aqui no Brasil pela Intrínseca. 

A história do livro é simples: em um mundo distópico e pós-apocalíptico, a Humanidade sobrevive em um silo com centenas de andares subterrâneos (144), onde tudo é metodicamente racionado, havendo inclusive controle populacional e controle de natalidade. 

Qualquer um que entre em contato com o ar tóxico da superfície terrestre tem morte instantânea e isso serve como uma forma de controle. Se uma pessoa for condenada por algum crime ou se começar a questionar demais a vida dentro do silo, ela é logo mandada para a limpeza das câmeras e sensores externos, ou seja é condenada à morte do lado de fora.

Os moradores do silo se dividem em facções de acordo com seus empregos. Eles podem ser da mecânica, dos suprimentos, da TI e podem desempenhar funções como agentes da lei, portadores etc. A prefeita e o xerife são os responsáveis por manter a lei e a ordem e até então eles não tiveram muitos problemas: os moradores do silo parecem conformados em viver ali, quase todos nasceram no silo e não sabem como era a vida fora das escadas que dão para as profundezas.

O problema é que nem todos nós temos o gene da conformidade e alguns nascem com aquele bicho carpinteiro que nos cutuca até que um dia questionemos o por quê das coisas serem como são e é assim que conhecemos Holston, o xerife do silo, que há três anos perdeu a esposa para a limpeza. Por algum motivo, Holston acha que tudo que aprendeu no silo é mentira e ele precisa sair do silo para provar que é possível viver do lado de fora, muitos anos já se passaram! 

Quando Holston sai do silo, o foco da história muda para o pessoal da mecânica: Juliette, Jahns e Marnes. A prefeita precisa de um novo xerife e Holston tinha indicado Juliette antes de deixar o silo. Acontece que o chefe da TI, Bernard, tinha certeza de que o nomeado seria Billings, seu braço direito, e não vai aceitar a nomeação de Jules assim tão fácil. A verdade é que Bernard vai fazer de tudo, inclusive jogar sujo para que Jules cometa algum deslize.

O que me incomodou no livro foi justamente o fato de ele ter sido um conto antes de ter virado um livro. As histórias obviamente se entrelaçam e fazem sentido, mas confesso que lutei muito nas primeiras páginas, criei empatia com os personagens e sentia que sempre que me simpatizava com alguém, ele era tirado de mim de maneira brusca e não muito bem fundamentada. Chegar à metade do livro foi custoso, até me apegar às personagens de Jules e Lukas demorou.

Mas da mesma forma que foi complicado chegar na metade, do meio pro final o livro me arrebatou completamente e eu não queria mais largar até entender exatamente o que estava se passando e começar a questionar todas as informações previamente passadas e o que afinal aconteceu com o mundo que fez com que o silo fosse construído e algumas pessoas escolhidas para sobreviver.


Falando um pouquinho da capa, e não é que eu não goste da capa escolhida pela Intrínseca, que por sinal é a mesma capa americana, eu gostei bastante da capa portuguesa por mostrar a Terra devastada e arenosa.

O segundo livro "Shift" que é uma compilação dos contos 6, 7 e 8 é um prólogo de "Silo", mostrando o que houve antes da criação daquela sociedade enclausurada. Li em um blog que a Intrínseca prometia o livro para outubro desse ano, mas não vi nenhuma informação oficial da editora. Já o terceiro volume "Dust" retoma a história do primeiro livro, traçando um paralelo com o segundo livro.

Posso dizer que estou super ansiosa para terminar mais uma trilogia muito bem escrita, interessante e instigante!

PS: Em 2012 a 20th Century Fox adquiriu os direitos de filmagem de "Wool" e no final do ano de 2013 Ridley Scott, o diretor de "Alien" e "Blade Runner" anunciou que começaria a escolher o elenco no começo de 2014. O filme tem previsão inicial de estrear em Outubro de 2015.

PS2: O Hugh Howey é liiiiindo de morrer!


BOOK TRAILER




6 comentários:

  1. Eu pretendo ler esse livro ainda esse mês, bem, se eu conseguir colocar minhas series em dia né...
    Ótima resenha
    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal, Kelly! Não esquece de voltar pra me atualizar se vc gostou!
      beijos

      Excluir
  2. Peguei esse livro esses dias e não sabia se deveria ler ou não, porque nunca tinha uma resenha sobre ele, agora fiquei empolgada e vou botar na fila de leitura !!
    bjooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, Mel!!!!!!!!! Pega sim, depois me diz o que achou!
      Beijão!

      Excluir
  3. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conheço o livro, Juliano. Vou dar uma olhada.
      Obrigada!

      Excluir