quarta-feira, 4 de setembro de 2013

O lado sensível de um autor de thrillers (Renata Lima)

SOBRE O AUTOR DO MÊS:
David Baldacci nasceu na Virgínia, em 1960. Antes de se dedicar à carreira de escritor, atuou como advogado em Washington. Seus livros foram publicados em mais de 80 países e traduzidos para 45 idiomas. Seus thrillers já venderam mais de 110 milhões de exemplares e entraram 16 vezes consecutivas na lista de mais vendidos do The New York Times.
Ele e a esposa criaram a Wish You Well Foundation, uma organização sem fins lucrativos dedicada a apoiar projetos educacionais e literários nos Estados Unidos. 
                                                                                                                        Fonte: Editora Arqueiro


Como a biografia acima mostra, David Baldacci é basicamente um autor de suspense, por isso fiquei surpresa ao saber que ele tinha escrito um romance chamado "Um Certo Verão" e quando sorteamos o nome dele como autor do mês de setembro, me apressei em escolher esse livro!

Nossa Avaliação - 9.0
"Um Certo Verão" conta a história de Jack Armstrong, um homem com uma doença terminal que se vê obrigado a se despedir dos três filhos e da esposa Lizzie, para quem ele escreve cartas que só devem ser lidas depois de sua partida a fim de minimizar seu sofrimento. A esposa e ele fazem planos para depois de sua morte e ela deseja levar os filhos para o Palácio, a casa de praia na cidade em que nasceu e cresceu. Jack aceita e apoia a decisão.

Surpreendentemente, é Lizzie quem morre primeiro, em um acidente de carro, deixando Jack à mercê dos sogros, que decidem interná-lo em uma casa de repouso e dividir a guarda das crianças com outros parentes, separando assim os filhos de Jack e Lizzie e levando-os para longe do pai, para a revolta dos dois mais velhos, Mikki, de 16 anos, e Cory, de 12, e confusão do menor, Jack Jr. de apenas dois anos.

Triste, desamparado, separado de quem mais ama e completamente sozinho, Jack percebe que em vez de piorar está melhorando. Sutilmente à princípio e depois a olhos vistos, mesmo enfrentando a descrença dos médicos que afirmam que NUNCA houve um caso de cura como aquele e que normalmente a melhora acontece antes do fim definitivo.

Contra tudo e contra todos, Jack passa a lutar para ficar curado e reaver a guarda dos filhos. Mas se inicialmente ele não tem ideia de como recomeçar a vida sem Lizzie, logo surge uma luz: a avó de Lizzie morre e deixa de herança a casa de praia para onde Lizzie queria levar os filhos depois da morte de Jack. Empreiteiro, Jack se une ao amigo Sammy, com quem tem uma sociedade, para reformar a casa de praia e fazer dela e da pequena cidade seu novo lar.

O livro não é só emocionante, é bonito, é bem escrito, tem personagens marcantes e deixa mensagens muito claras: aproveite o tempo ao lado que quem você ama, perdoe, aceite os defeitos e qualidades dos outros, acredite em segundas chances e acima de tudo VIVA. 

Acompanhamos a evolução de Jack, no início um homem à beira da morte, entregue, derrotado, depois um homem disposto a tudo para reunir a família, mas ainda inexperiente na arte de criar três filhos que mal conhece e que mal o conhecem. Há uma identificação com essa família, e o leitor torce para que tudo acabe bem, para que Jack mantenha o foco, para que a família possa viver em paz sem interferências externas e para que a doença dele jamais volte.

David Baldacci deveria escrever mais livros como esse.

2 comentários:

  1. nossa, que emocionante! acho que vou acrescentar à minha lista de leitura futura!

    ResponderExcluir