segunda-feira, 18 de março de 2013

Um dos melhores do ano: "Garota Exemplar" (Renata Lima)



Para começar, queria dizer que estava louca para ler esse livro por causa das opiniões divididas na Amazon e pelo fato da própria Amazon tê-lo indicado como um dos melhores livros de 2012. Um livro de suspense na lista dos melhores que tinha desbancados os "Cinquenta Tons" da lista dos Mais Vendidos merecia no mínimo uma chance!

Nossa avaliação - 9.5
E não me arrependi em nada. "Garota Exemplar" já começa dizendo a que veio: é manhã do aniversário de cinco anos de casamento de Amy e Nick Dunne e a esposa dedicada, rica e inteligente simplesmente desaparece, deixando um rastro de violência na sala de casa. Um sequestro? Um assalto? Um assassinato? 

Nick é ex-jornalista e Amy ex-escritora de testes do tipo "Descubra se ele realmente está apaixonado por você?" e não é de se admirar que os dois escrevam tão bem. Nick e Amy narram capítulos alternados. A visão e Nick dos acontecimentos contrasta com o diário de Amy e aos poucos somos levados para dentro da vida íntima de um casal em crise, que aparentemente não se conhece.

Nick é apresentado como uma pessoa fria, mas para tudo ele tem uma explicação, sendo a maior delas a difícil relação com o pai, que agora vive em uma clínica por causa do Alzheimer:
"Meu pai era um homem de infinitas variedades de amargura, raiva e desgosto. Na minha luta de toda uma vida para evitar ser como ele, eu desenvolvera uma incapacidade de demostrar qualquer emoção negativa. Era outra coisa que fazia com que eu parecesse um cretino - meu estômago podia estar cheio de enguias oleosas e você não saberia de nada pela minha expressão, e ainda menos por minhas palavras. Era um problema constante: controle demais ou nenhum controle." Nick
Amy se apresenta como o livro mesmo se intitula, exemplar! Seus pais são escritores famosos de uma série chamada Amy Exemplar, que narra as peripécias de uma menina perfeita que aos poucos vai amadurecendo. Eles tentam convencer a filha de que a Amy do livro não é ela e Amy acaba descobrindo que realmente não é. A Amy do livro é uma versão melhorada de si mesma, uma personagem que toma as decisões certas, algo que nem sempre Amy faz, na visão dos pais, é claro!

Em sua visão, Amy, apesar de seus defeitos, é quase perfeita. Ela é a esposa que ajuda o marido em todos os seus passos, inclusive quando ele decide deixar Nova York para voltar para a cidade natal, ambos desempregados, e comprar um bar com a irmã - também desempregada - e cuidar da mãe, com câncer terminal. Ela cuida da mãe dele, passando dias no hospital, ela tenta manter acesa a chama do casamento, ela se prende aos detalhes de uma relação que está a um passo do fim.
"Às vezes tenho a impressão de que Nick se fixou em uma versão de mim que não existe. Desde que nos mudamos para cá, eu saí à noite com outras mulheres e fiz caminhadas beneficentes, preparei refogados para o pai dele, ajudei a vender bilhetes de rifas. Liberei o resto do meu dinheiro para dar a Nick e Go para que eles pudessem comprar o bar que sempre quiseram, e até coloquei o cheque denteo de um cartão em forma de caneco de cerveja - Tim-tim para vocês! - e, Nick simplesmente soltou um obrigado seco de má vontade. Não sei o que fazer. Estou tentando. (...) Levo Mo - a mãe de Nick - às consultas no médico e às sessões de quimio. Troco a água doentia do vaso de flores do quarto do pai de Nick e deixo biscoitos para a equipe, para que cuidem bem dele." Amy
É importante frisar que os defeitos, tanto de Amy quanto de Nick, são mais do que expostos, são esmiuçados, "ele sai com os amigos e só volta às tantas", "ela não gosta das pessoas daqui, ela se sente uma estranha". O amor vira tolerância, a tolerância vira aceitação, a aceitação vira decepção, a decepção vira raiva. Os dois estão presos em uma vida medíocre, em um casamento de mentiras. E no decorrer do livro, os detetives começam a suspeitar da calma e das mentiras de Nick e descobrir mais e mais provas que o incriminam. Mas a resposta ainda não é clara. Onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele, mas ele afirma que não fez nada à esposa, ainda que não a amasse mais?

O fato de ser narrado também por Nick nos faz duvidar de sua culpa, mas logo em seguida, o trecho retirado do diário de Amy nos faz suspeitar novamente. E é assim, como num jogo de tabuleiro, que os dois vão nos dividindo e conquistando, despertando empatia, raiva, amor, identificação, pena. Até que exatamente na metade do livro quando você acha que está descobrindo tudo, vem a bordoada. E é algo do tipo "não creio nisso" e você precisa reler para entender que aquilo realmente aconteceu.

Da metade para o fim o livro segue eletrizante e de repente ele acaba. Não é que eu não tenha gostado do final, porque na minha cabeça faz todo o sentido, mas ouvi muita gente reclamando que o final foi muito brusco. Voltei para reler e realmente fica a sensação de assistir a um filme de ação e do nada ver aquelas letrinhas subindo. Mas para mim, a única forma de terminar de uma forma diferente seria ela (a autora) adicionar mais um capítulo curtinho da visão do Nick.

No mais, recomendo demais para quem gosta de ação/suspense, tenho certeza de que não irão se arrepender.

15 comentários:

  1. Fiquei super curiosa... vou ler; tomara que eu goste hehehe

    ResponderExcluir
  2. Como eu disse antes, Carlinha, acho que vale a pena! :D

    ResponderExcluir
  3. Estou lendo. Gostando até o momento.

    ResponderExcluir
  4. Gostei bastanto do post, tenho de me informar melhor sobre o livro...
    Já estou seguindo...
    Pode ver o meu blog e se gostar pode seguir?
    http://perturbacoesdeumadolescente.blogspot.pt/

    Estou a começar e era óptimo ter uma ajuda (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos seguindo, Rodrigo! Obrigada pela mensagem. :D

      Excluir
  5. Oi Rê,
    Tudo bem?
    Nossa não conhecia este livro, fiquei eletrizada com a resenha, quero muito ler agora.
    Preciso de um serviço, mais do que nunca rsrs
    Beijos
    Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafa, eu tenho em e-book, se vc quiser, eu te envio!!
      Beijocas

      Excluir
  6. Hum, vamos ver se este livre me faz esquecer um pouco dos meus tigres! Se Rê falou que é bom, vamos dar uma conferida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz que vc resolveu conferir, mas é um livro com um tema bem mais "denso" do que os do Tigre.

      Excluir
  7. Eu gostei muito, muito do livro! Adorei a forma como a autora escreve, os capítulos intercalados pelas visões do casal, ri em alguns momentos com a ironia e a forma franca em que são descritas algumas ações... Realmente gostei da recomendação da leitura e endosso a opinião de que vale a pena ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que lindo, Sheilinha, não tinha visto o seu comentário! Fico superfeliz que vc tenha gostado!!! :D

      Excluir
  8. Renatinha a sua resenha foi Show, mas continuo pensando em #armarumatocaiapraautora ...rss...ela foi mto fdp....um livro com quase 500 pág. e no final ela terminar desse jeito...oq vc disse faz sentindo..mais um capítulo com a visão do Nick teria dado um outro tom ao final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico esperando ansiosamente que ela faça isso, mas duvido muito. Acho que o final vai ficar só na nossa cabeça...
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  9. Oi Rê, acabei hoje a tarde o livrinho. Adorei sua resenha.
    Eu também gostei muito do livro. Até a metade, eu demorei pegar no tranco, achei a Amy detestável e o Nick apático, sem sal, sei lá...Depois embalei, amanheci lendo... Mas então, quando eu me preparava para saborear a mais doce vingança... Cadê? Como Assim? Eu pirei o cabeção! Não me conformei, mesmo.
    Sabe... Até desanimei de ver o filme e olha que foi depois de ver os trailers que me animei de pegar o livro.
    Agora convém ler um juvenil pra animar a cachola, rs. Beijocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Babby, sua linda, eu já li tanta porcaria que acabei criando essa ideia de q os finais podem não necessariamente serem os finais, sabe? Na minha mente eu crio finais para esses finais e acho que assim tem funcionado muito bem para mim! Eu a d o r e i!

      beijocas

      Excluir